Entendendo a fundo do seu MacOS usando o comando SysDiagnose

O sistema Apple por terem um histórico baseado em plataformas BSD trazem ferramentas importante para dignosticar e investigar problemas. Hoje falarei do comando SYSDIAGNOSE que é um canivete suiço para investigação de problemas.

Com este comando ele gera um relatório completo de Kexts utilizadas, status de disco, arquitetura GPT, sistemas de boot, preferências, librarys, status de networking entre deversas outras informações importantes. Este comando também é utilizado pela Apple para dar suporte a usuários e identificar problemas.

A sintaxe é muito simples

sudo sysdiagnose -f ~/Desktop/

A flag -f ( file ) redireciona a saída deste comando para a área de trabalho.

Este comando irá gerar diversos relatórios e ele costuma a demorar de 3 a 5 minutos para conclusão dependendo do estado do seu hardware e sistema. Terminado a execução ele irá gerar um arquivo compactado Tarball no local onde indicou, no meu caso na área de trabalho

Usando o Grep e o Xargs para fazer replace de strings dentro de arquivos

O Grep é um software poderoso que pode ser concatenado com diversos outros softwares para diversas funções. Em nosso caso iremos utilizar para alterar um conjunto de strings “minha-string” dentro do diretório js/

Levando em consideração que esteja utilizando como SO o OSX vamos alterar todas as strings com o nome minha-string dentro do diretório js/

grep -r -l ‘minha-string‘ . | sort | uniq | xargs perl -e “s/minha-string/string-alterada/” -pi

minha-string: string que iremos localizar para substituir
string-alterada: string que iremos substituir

Primeiras impressões do Mac OS Sierra ( OSX 10.12 )

A grande sensação que ficou do Mac OS 10.12 antes chamado OS X é a codenome e a introdução da Siri no desktop que do ponto de vista de produtividade não acrescenta muita coisa ainda.

Um outro ponto importante que pude perceber logo de cara é que a Apple está restringindo a utilização de Apps que não sejam de usuários credenciados a App Store como é o caso do FileZilla um dos apps que ainda uso para trabalho.

O Kernel do sistema é o XNU 3705 ainda baseado no FreeBSD assim como no 10.11 ( El Capitain ). A utilização do do recurso Picture-n-Picture é interessante para os monitores pequenos como é o meu caso do Macboo Pro Retina de 13. Quando utilizamos um segundo monitor para trabalhar como é meu caso, o recurso também não faz tanta diferença.

No geral a Apple neste ano não fez jus ao nome que tem. Diferente do evento para desenvolvedores do Google ( I/O 2016 ) que trouxe uma enchurrada de novidades, produtos e soluções para desenvolvedores e usuários, o WWDC da Apple realmente pode-se dize que passou batido neste ano.

Alguns developers e Apple maníacos já dizem que a cota de produtos e serviços do legado Jobs chegaram ao fim.

Screen Shot 2016-06-26 at 4.55.27 PM

Linguagem Swift agora é Open Source

apple-wwdc-2015_1490

A linguagem de desenvolvimento de aplicações para Mac a Swift agora é Open Source e sob licença Apache. Com isso muitos projetos interessantes já começaram a surgir como os projetos Caramel, Swiftline ferramenta para linha de comando e até servidores web Taylor. Outra grande novidade agora é que na versão 3.0 será adicionado um gerenciador de pacotes integrado a linguagem independente da plataforma.

A Apple está mudando e mais uma vez o mundo dos softwares estão se adaptando a padrões open source. Como já havia previsto em matérias publicadas aqui mesmo no blog

Criando Pendrive bootável do Mac OS X Yosemite

Nesta última semana tive a oportunidade de baixar o Beta Release do Mac Os 10.10 Yosemite. Este post têm como intuito ensinar a criar um pendrive Bootável do OS X Yosemite.

Neste tutorial não iremos utilizar o Disk Utilite como nos métodos para criação anteriores como por exemplo os Pendrives bootáveis do Maverick. Precisamos apenas do Terminal com acesso de super usuário e o createinstallmedia que é uma ferramenta embutida no App de instalação do Yosemite.

Softwares necessários
Imagem do OS X Yosemite 10.10 ( OS X Yosemite 10.10 DP1.dmg )

Criando o USB Bootável
Abra o terminal utilizando uma conta de super usuário

sudo /Applications/Install\ OS\ X\ Yosemite\ Beta.app/Contents/Resources/createinstallmedia --volume /Volumes/Untitled --applicationpath /Applications/Install\ OS\ X\ Yosemite\ Beta.app --nointeraction

Feito!!! Seu pendrive já está pronto para utilização.

Instalando o OS X 10.10 Yosemite no Virtualbox

Hoje em dia a Virtualização é algo que está cada vez mais presente em nossas vidas. A facilidade de testar, escalar e fazer backup.

Neste tutorial mostraremos como instalar a versão 10.10 ( Yosemite ) do OSX. Artigo em inglês:

1. Download Yosemite from the App Store (or your favorite digital content distribution warehouse)
2. Open terminal
3. Run “gem install iesd”
4. Run “iesd -i /Applications/Install\ OS\ X\ 10.10\ Developer\ Preview.app -o yosemite.dmg -t BaseSystem”

Adicione estes passos adicionais pois alguns arquivos podem ficar perdidos no processo anterior:
5. Run “hdiutil convert yosemite.dmg -format UDSP -o yosemite.sparseimage”
6. Run “hdiutil mount /Applications/Install\ OS\ X\ 10.10\ Developer\ Preview.app/Contents/SharedSupport/InstallESD.dmg”
7. Run “hdiutil mount yosemite.sparseimage”
8. Run “cp /Volumes/OS\ X\ Install\ ESD/BaseSystem.* /Volumes/OS\ X\ Base\ System/”
9. Run “hdiutil unmount /Volumes/OS\ X\ Install\ ESD/”
10. Run “hdiutil unmount /Volumes/OS\ X\ Base\ System/”
11. Run “hdiutil convert yosemite.sparseimage -format UDZO -o yosemitefixed.dmg”
12. Add yosemitefixed.dmg as a live cd in virtual box
13. Mude o chipset na máquina virtual para “PIIX3”
14. Rode o instalador e pronto!

* O carregamento do sistema de instalação irá demorar dependendo das configurações disponíveis para a máquina Virtual

Alterando o local do armazenamento do Time Machine

Esta dica rápida é para quem precisa colocar para o Time Machine armazenar os dados do Time Machine em outro local que não seja um disco USB/ Thunderbolt / Fireware.

Você pode apontar o armazenamento do Timemachine para um servidor ou até mesmo um ambiente cloud.

Para alterar o local padrão de armazenamento do Time Machine abra o terminal e digite o seguinte comando:

sudo tmutil setdestination /Volumes/disco-de-destino

Resetando as preferências da sua Dock no OS X Maverick

Uma das coisas mais interessantes no Mac é a possibilidade de customização utilizando ferramentas alternativas. Neste final de semana eu resolvi dar uma customizada na interface da minha Dock e acabou que ferrei a aparência dela.

Bom nestes casos, você pode voltar as preferências padrão da Dock utilizando os dois comandos abaixo:

defaults delete com.apple.dock
killall -KILL Dock

Pronto! sua Dock já irá voltar com a forma padrão